Como lidar com a queda de cabelo após o parto?

Queda dos fios no período pós-parto é esperada e afeta boa parte das mulheres. Especialista dá 3 dicas preciosas para prevenir e tratar o problema!

Após a gravidez, muitas mulheres se assustam com a quantidade de cabelo que perdem por dia. Algumas podem achar que existe algo de errado no organismo ou até mesmo com o processo da amamentação. Mas, na realidade, o transtorno é muito comum e afeta boa parte das mulheres após o parto. A dermatologista e especialista em tricologia, Luiza Ottoni, explica que, geralmente, o problema começa após três meses de nascimento do bebê e é chamado de Eflúvio pós-parto. “O problema ocorre devido a diversas alterações hormonais que afetam o público feminino após a redução dos hormônios da gestação, que eram produzidos pela placenta. Além disso, o próprio processo de recuperação do corpo e a cicatrização após o parto podem ser fatores que levam a queda capilar, que na verdade é apenas uma troca de fios de forma mais aguda.”
Ela esclarece que manter uma alimentação rica em proteínas, vitaminas e minerais é essencial para contribuir na prevenção e para contribuir na qualidade dos fios novos que serão repostos. Além disso, alguns medicamentos também podem auxiliar. Porém, a dermatologista destaca a importância de procurar um especialista e passar por avaliação médica e exames antes de ingerir qualquer remédio. “Em casos que o médico julga necessário o uso de medicamentos, é muito comum a indicação de suplementos de ferro ou vitaminas, pois, normalmente, a queda de cabelo pode estar relacionada a anemia e carências nutricionais, consequente das alterações durante a gravidez e no pós-parto. Soluções capilares podem ser usadas com recomendação médica, para segurança dos bebês que estão em amamentação.”
3 Dicas para diminuir a queda de cabelo
Após o parto, Luiza garante que seguir algumas dicas pode ser fundamental para minimizar a queda dos fios. Confira:
1)   Alimentação saudável – Investir em uma dieta balanceada é essencial para diversos aspectos. Entre eles, o hábito também auxilia na saúde dos fios. Alimentos ricos em proteínas (carnes, leguminosas, leite e ovos), vitamina A (cenoura, abobora, gema, espinafre), ferro (carnes, folhas escuras, leguminosas) e zinco (peixes, cereais, castanhas).

2)   Procurar logo após o parto o seu médico para orientações preventivas: Durante a gestação a maioria das medicações não podem ser usadas. Mas logo após o parto, mesmo durante a amamentação algumas soluções capilares já podem ser usadas para auxiliar no crescimento dos fios, sempre com orientação do seu médico.

3)   Evitar danos extras aos fios: Manter a lavagem dos fios respeitando a oleosidade. Ou seja, fios oleosos devem ser lavados diariamente se for necessário. As mulheres não precisam ter receio de lavar os fios. Os fios que se desprendem no banho são apenas os fios já soltos. Se o couro cabeludo ficar oleoso, a queda poderá piorar, inclusive. Evitar também alisamentos excessivos, descoloração, chapinha, secador e produtos agressivos para a raiz.
FonteLuiza Ottoni, médica dermatologista, especialista em tricologia e implante capilar (www.tricologiabh.com.br)

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR SOBRE OS RISCOS DO BHT DURANTE O ALEITAMENTO MATERNO?

Pesquisa revela que substância pode causar efeitos adversos em bebês




Ele está presente em diferentes produtos. Com a função antioxidante, cuja finalidade é evitar a decomposição de óleo e gordura e também de manter a conservação de produtos, é facilmente encontrado em alimentos industrializados, materiais de embalagens, cosméticos e até em medicamentos.  Descobriu de quem estamos falando? Do butil-hidroxitolueno, o BHT.

Marina Colen - Fotografia


h



Apaixonada pelas várias caixas, fotos e álbuns dispostos pela casa, trago toda minha nostalgia,
amor pelo passado e sede pelo futuro para minha fotografia! Para mim, uma das coisas mais
poderosas é segurar nas mãos um pedacinho da sua história, de quem fomos e de como
éramos amados. A isso, acrescento uma pitadinha da minha experiência ministrando workshop
para fotógrafos de Belo Horizonte e outros lugares no Brasil, meus anos como mentora de
fotografia e um pouquinho do olhar de cineasta para poder garantir às famílias fotografias que
sejam para hoje e sempre. O que eu desejo é fazer mais que um clique bonito, quero criar
memórias para amanhã! Vamos lá?!

Obesidade prejudica saúde reprodutiva de homens e mulheres


Estilo de vida saudável é fator determinante nos tratamentos de reprodução assistida e qualidade da gestação



A obesidade é uma condição caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal e considerada um fator de risco para uma série de doenças, inclusive hormonais e de reprodução. Dados do Ministério da Saúde mostram que 1,9 bilhão de pessoas no mundo estão acima do peso e 600 milhões já são obesas.  Somente no Brasil, os índices atingem mais da metade da população, sendo 59,8% de mulheres e 57,8% de homens com sobrepeso.  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...